Blog da ABDeC / RN

Cine Animação 4/11 “De Profundis”

Lula Borges (músico, cineasta e animador) apresenta nesta quinta, dia 4 de novembro de 2010, o filme

“De Profundis”

de Miguelanxo Prado. O local do encontro para exibição e debate será o auditório do CCHLA, na UFRN, Natal, RN, a partir das sete da noite.

Fonte: RTP “De profundis” é uma história de amor pouco convencional, entre o sonho e a realidade, de um pintor que se aventura num barco de pescadores para melhor retratar o habitat marinho; e de uma violoncelista que habita uma casa no meio da água.

Miguelanxo Prado criou para “De Profundis” mais de dez mil imagens – entre acrílicos e desenhos – sua primeira obra de cinema de animação.  O filme, ao contrário do livro do mesmo nome, não tem qualquer texto de suporte – apenas imagem e música.

O autor remeteu o argumento original do filme para a obra impressa, como explicou em entrevista à agência Lusa. “O texto que aparece no livro é mais uma prosa poética que acompanha as imagens e no filme prescindimos da palavra, porque era possível contar a história sem diálogos, só com imagem a música”, explicou.

“De profundis”, o livro”, funciona como uma obra autónoma do filme e, apesar de ser um registro muito diferente no seu currículo, Miguelanxo Prado acredita que não é surpreendente para quem conhece a sua obra. “Os que seguem o meu trabalho sabem que eu gosto de mudar de registros”, disse.

Miguelanxo Prado, 50 anos, é um dos mais conhecidos autores espanhóis de quadrinhos e tem grande parte da sua obra publicada em Portugal, sendo da sua autoria os volumes humorísticos “Quotidiano Delirante”, os poéticos “Traço de giz” e “Tangências”, a adaptação “Pedro e o lobo” e o futurista “Fragmentos da enciclopédia délfica”.

A edição de “De Profundis” remata um projeto que demorou cinco anos a concretizar, um trabalho “muito longo e intenso” de cinema que Miguelanxo Prado disse que tinha de experimentar, embora a banda desenhada seja para si a arte suprema.

“Há uma conclusão clara depois de todas as linguagens que utilizei: a banda desenhada é aquela que eu acho mais potente e onde tenho maior satisfação com a criatividade. A combinação é quase perfeita”, disse.

O autor espanhol classifica o filme “De profundis” como uma obra não convencional, mais uma “banda desenhada animada, uma associação de vinhetas” do que propriamente um filme “standard” de animação.”

A banda desenhada é a mais importante linguagem, mas não podia renunciar a nenhuma das outras. Seria trágico”, sublinhou. Atualmente, Miguelanxo Prado está a trabalhar numa novela gráfica, com cerca de 160 páginas, que ainda não tem data para publicação. A história, que já está pronta, seguirá na linha do que fez em “Traço de Giz”, sobre relações humanas, e o fio condutor “é a relação que temos com a nossa memória”.

“Somos o que conseguimos lembrar, o mundo é o que lembramos. As pessoas que perdem a memória perdem a consciência e a relação com a memória não é igual para todos”, adiantou o autor, frisando que nas suas histórias nunca há um decalce da realidade. “Há sempre um lado onírico e fantástico no nosso quotidiano e a história tem também uma deslocação mágica”, esclareceu Prado.

Anúncios

Sobre SRSC

Journalist. Filmmaker. Audiovisual Researcher. MediaDesigner. English Teacher.

Um comentário em “Cine Animação 4/11 “De Profundis”

  1. Pingback: Tweets that mention Cine Animação 4/11 “De Profundis” « ABD Potiguar 10 anos de sucesso: sol, cine e ação! -- Topsy.com

Olá cineasta! Obrigado pelo comentário. Visite nosso grupo no Facebook. Volte sempre. abrs. Turma Abedista Potiguar.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 02/11/2010 por em Animação, Cinema.
%d blogueiros gostam disto: