Blog da ABDeC / RN

26 Anos do MinC

Fonte: MinC

A Secretaria do Audiovisual (SAv/MinC) trabalha para a democratização do acesso e da produção audiovisual, independente e regional, nos diferentes formatos e linguagens. Cuida também de capacitar profissionais da área e de preservar a memória audiovisual do Brasil. Sua linha de atuação está focada no diálogo entre experiência e o novo, bem como a consolidação de políticas existentes e a inovação, sempre em diálogo com o setor audiovisual.

Há três anos, a SAv promoveu uma redefinição no escopo de suas competências, tomando por base um diagnóstico das dinâmicas audiovisuais que incidem sobre os hábitos contemporâneos dos brasileiros, e três grandes áreas de atuação foram sistematizadas: cinema (envolvendo infraestrutura, produção, distribuição e difusão); Televisão, Vídeo (com ações de produção, teledifusão, distribuição e aplicativos voltados para a TV digital); Rádio e Plataformas Digitais (abarcando Internet, Jogos Eletrônicos e pesquisa de novos modelos de negócio).

Suas principais atribuições são: planejar a política nacional para o setor audiovisual; executar políticas de inclusão audiovisual; apoiar pesquisa, formação e qualificação profissional na área; preservar e divulgar a memória audiovisual do país, por meio da Cinemateca Brasileira e do Centro Técnico Audiovisual (CTAv); representar o Brasil em eventos internacionais; receber e encaminhar pedidos de apoio a projetos culturais relativos ao audiovisual, por meio do Fundo Nacional de Cultura (FNC) e do mecenato (Lei Rouanet).

Conheça os principais programas da SAv:

Anima TV: apoia a produção independente de desenhos animados para crianças e pré-adolescentes, no valor de R$ 110 mil para 18 episódios pilotos e R$ 950 mil para duas séries completas que serão veiculadas em televisão pública.

BrGames: apoia a produção de dez jogos eletrônicos, sendo R$ 70 mil para sete projetos de pessoas físicas e R$ 112 mil para três projetos de pessoas jurídicas. Os jogos são disponibilizados na Internet e oferecidos nos principais mercados internacionais, visando sua comercialização.

Cine Mais Cultura: uma rede de 1.600 salas em convênio com organizações sociais, prefeituras e governos estaduais. Proporciona equipamentos de projeção digital e oferece coleções de DVD da Programadora Brasil. Forma dois gestores por unidade, para organizar, manter, programar, divulgar e animar as salas exibidoras.

DOCTV: incentiva a produção independente de 35 documentários com R$ 110 mil para cada um. Em suas quatro edições, já exibiu 170 documentários de 52 minutos na TV Pública. Contribui com a profissionalização dos documentaristas brasileiros, por meio de oficinas de formatação e desenvolvimento de projetos que beneficiaram mais de 3 mil realizadores de todo o país.

DOCTV América Latina: destina US$ 70 mil para a produção de um documentário que é exibido pelas televisões públicas do continente e ajuda a promover a integração e o intercâmbio entre países latinos americanos.

DOCTV CPLP: com € 50 mil, estimula a produção de um documentário que incentiva o intercâmbio cultural entre os povos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). Os filmes são exibidos nas redes de televisão pública desses países.

FICTV: apoia a inclusão da juventude brasileira das classes C, D e E promovendo a produção e divulgação de minisséries de teledramaturgia que traduzem o universo desses jovens. São destinados R$ 250 mil para oito projetos. Já selecionou oito pilotos de séries de ficção, dos quais pelo menos três se transformarão em séries completas de 13 capítulos veiculadas pela televisão pública.

Nós na Tela: promove a inclusão de jovens das classes C, D e E ligados a cursos profissionalizantes audiovisuais de projetos sociais para a produção de 20 curtas metragens digitais no valor R$ 30 mil para cada um.

Olhar Brasil: consolida parcerias em todo o país, por meio dos Núcleos de Produção Digital (NPDs), espaços aptos à formação de técnicos. Os NPDs dedicam-se à formação profissional em audiovisual e ao apoio à produção local, por meio da cessão de equipamentos digitais de captação de imagem/som e edição. Cada NPD recebe R$ 100 mil e um kit de equipamento de capacitação de som e imagem, estimados em R$ 500 mil.

Programadora Brasil: disponibiliza filmes e vídeos brasileiros para locais de exibição (escolas, universidades, cineclubes, centros culturais e pontos de cultura), formando circuitos alternativos de exibição. O objetivo é ampliar o acesso do brasileiro ao cinema nacional e formar platéias.

Revelando os Brasis: oferece oficinas de formação audiovisual e mais R$ 50 mil a cada um dos 40 projetos selecionados de moradores de municípios com até 20 mil habitantes, para que produzam curtas metragens sobre a sua cidade e seus personagens.

XPTA. LAB: apoia com R$850 mil quatro projetos de excelência nas áreas de plataformas digitais. A cada projeto selecionado são consorciados 12 módulos desenvolvidos por pessoas físicas ou jurídicas. O concurso estimula consórcios entre instituições de pesquisa, resultando em 52 projetos inéditos que serão divulgados em oficinas.

Edital de Baixo Orçamento: Apoia a produção de cinco filmes de longa metragem no valor de R$ 1 milhão para cada um. O edital já possibilitou a produção de filmes como Estômago, Baixio das Bestas, Se Nada Mais Der Certo, Cinema, Aspirinas e Urubus, entre outros títulos aclamados pela crítica nacional e internacional.

Edital Desenvolvimento de Roteiros: Premia dez projetos, no valor de R$ 50 mil cada, sendo oito para roteiristas estreantes e dois para não estreantes. Em 2010, o edital foi desdobrado em três diferentes concursos: um, aberto somente a roteiristas profissionais; outro, voltado aos estreantes, e um terceiro dirigido para o público infantil, como parte de uma Política Cultural para a infância.

Edital Curtas de Animação Ambiental: Estimula com R$ 20 mil a produção de dez desenhos animados sobre o tema Aquecimento Global e Mudanças Climáticas, em parceria com o Ministério do Meio Ambiente (MMA).

Edital Curta Metragem do Gênero Ficção ou Documentário: promove, com R$ 80 mil, a realização de 20 obras, sendo duas de cada região geográfica, e proporciona o surgimento de novos talentos em todas as regiões do país.

Cinemateca Brasileira

É responsável pela preservação da produção audiovisual brasileira. Divulga e restaura cerca de 200 mil rolos de filmes, entre longas, curtas e telejornais, considerado um dos maiores acervos da América Latina. Possui, também, um amplo acervo de documentos formado por livros, revistas, roteiros originais, fotografias e cartazes. Promove e exibe filmes regularmente, com sessões para terceira idade e para alunos da rede de ensino da cidade de São Paulo. Também exibe a mostra Cinema e Direitos Humanos e eventos internacionais como a Mostra do Filme Silencioso.

Centro Técnico Audiovisual (CTAv)

Com sede no Rio de Janeiro, executa ações de abrangência nacional. Sua missão é voltada para a pesquisa e formação profissional, apoio à produção independente, difusão e preservação de seu acervo. Apoia o desenvolvimento da produção cinematográfica nacional, dando prioridade ao realizador independente de filmes de curta, média e, eventualmente, longa-metragem; estimula o aprimoramento da produção de filmes de animação e curta metragem; promove a implantação de medidas voltadas à formação, capacitação e aperfeiçoamento de pessoal técnico necessário à atividade cinematográfica e  atua como órgão difusor de tecnologia cinematográfica para núcleos regionais de produção.

Internacional

Em 2009, o Ministério da Cultura do Brasil, por meio da Secretaria do Audiovisual, e o Ministério da Cultura de Cuba, assinaram um termo de cooperação artística e técnica em animação para a infância, que resultou no curta-metragem Caminho das Gaivotas. O vídeo foi lançado em dezembro de 2010, no Festival Internacional de Cinema de Havana, como o primeiro curta de animação em 3D estéreo da série animada ‘Histórias de Coração’.

Por meio do Blog do filme, o público pode acompanhar o dia a dia da produção, relatos de experiências, o diálogo entre as equipes, as contribuições dos especialistas, os dilemas e os desafios. A iniciativa tem por objetivo experimentar, possibilitar e promover uma linha de produção que une anseios e desejos de uma política pública voltada para a qualificação da animação brasileira e de Cuba, no que diz respeito à produção voltada para a infância.

(Texto: Narla Aguiar, Assessoria de Comunicação SAv/MinC)
(Edição de texto: Heli Espíndola, Ascom/MinC)
(Edição de Imagens: Marina Ofugi e Ygor Bernardes, Ascom/MinC)

 

Anúncios

Sobre SRSC

Journalist. Filmmaker. Audiovisual Researcher. MediaDesigner. English Teacher.

Olá cineasta! Obrigado pelo comentário. Visite nosso grupo no Facebook. Volte sempre. abrs. Turma Abedista Potiguar.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 20/03/2011 por em Animação, Audiovisual, Cinema.
%d blogueiros gostam disto: